.

.
Página de doutrina Batista-Calvinista. Cremos na inspiração divina, na inerrância e infalibilidade das Escrituras Sagradas; e de que Deus se manifestou em plenitude no seu Filho Amado Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, o qual é a Segunda Pessoa da Tri-unidade Santa
CLIQUE, NO TÍTULO DE CADA UMA DAS POSTAGENS, PARA ACESSAR O ÁUDIO DO SERMÃO OU ESTUDO

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Estudo sobre a Confissão de Fé Batista de 1689 - Aula 58 - "Dons apostólicos: Palavra de Sabedoria e Palavra de Ciência"




Jorge Fernandes Isah


1) Palavra de Sabedoria:

O que vem a ser a palavra de sabedoria? Os irmãos sabem?

Bem, entendemos que, naquele tempo, a Bíblia ainda não estava completa, concluída. Hoje é fácil para nós termos uma palavra sábia, bastando para isso conhecer, meditar, entender e aplicar a revelação divina, a qual, em princípio, está a disposição de todos os homens. Mas, e como acontecia, nos tempos de Paulo? Como a igreja era orientada e guiada no Evangelho, na vida cristã, se o cânon ainda estava em formação? Do ponto de vista formal e final?

Deus designou a alguns esse dom, que está diretamente ligado e incluído no caráter revelacional divino. Havia questões que surgiam e eram novidades no seio da igreja, e que requeriam o norteamento, uma direção na qual os irmãos deveriam guiar-se e serem conduzidos. Muitas dessas situações foram apresentadas nas epístolas, como, por exemplo, o comer ou não a carne oferecida aos ídolos, ou a circuncisão, se era um fundamento para a nova aliança. Não podemos esquecer jamais que o manual de fé e vida do crente encontrava-se incompleto, em formação, e, por isso, era necessário Deus designar irmãos, no corpo local, que viessem com uma palavra sábia sobre uma questão confusa ou que suscitasse discussões e dúvidas na igreja; os princípios pelos quais ela deveria ser guiada ainda não formatados, por isso a urgência desse dom, a fim de que os problemas fossem resolvidos e tivessem uma direção que a conduzisse na paz, crescimento e aperfeiçoamento como o Corpo de Cristo. 

Algo que não se deve negligenciar é o fato de que um dom espiritual tem de trazer, necessariamente, proveito à igreja, como Paulo afirma no verso 7. Nenhum dom pode ser dado sem que haja um fim proveitoso. Muitos dizem ter vários dons em nossos dias mas, mesmo assim, não  há proveito algum para a igreja. E, por proveito, entenda-se o aperfeiçoamento, o crescimento, o amadurecimento, da igreja no conhecimento de Deus e sua vontade. Não é algo a se exibir e a trazer benefícios para alguns ou, mesmo que sejam muitos, do ponto de vista econômico ou social. Ainda que estes campos possam ser atingidos pela Palavra, a meta principal é o conhecimento de Deus, por meio daquilo que ele nos deu e revelou, e assim, tornarmo-nos cada dia mais semelhantes a Cristo, e que ele seja cada vez mais visível através de nós, e não o contrário, que sejamos mais nós mesmos a exalar um suposto mérito que em nada tem a ver com o Evangelho. Como João o Batista disse: É preciso que ele cresça [Cristo], e eu diminua!

Este é portanto um dom ainda atual, que pode ser ministrado por qualquer crente, em princípio, pois temos a palavra de Deus completa, terminada, acabada, não havendo nada a se acrescentar ou tirar, e que é a nossa fonte de conhecimento, amadurecimento, na qual o Espírito laborará para que Cristo seja formado dia-a-dia e, ao fim, sejamos semelhantes a ele e como ele. 

2- Palavra de Ciência

Primeiramente, muitos confundem o termo "ciência" com tecnologia ou desenvolvimento científico ou acadêmico, no caso das ciências políticas, biológicas, físicas, etc. É importante notar que Paulo não está a falar desses tipos de ciências, mas de uma ciência que seja o conjunto de conhecimentos fundados e fundadores da fé cristã. Ele está falando de doutrina, e o termo ciência, derivado do latim scientia, quer dizer exatamente conhecimento, saber, instrução ou noção de um determinado assunto. E de qual assunto Paulo está a tratar? Da alma, pois não está a falar de matemática, astrofísica ou sistemas políticos.

Portanto, como vimos no tópico anterior, os irmãos, daquele período específico, não tinham a Bíblia completa como nós a temos atualmente, de forma que haviam muitas questões na igreja a serem entendidas e compreendidas, mas sem que houve um manual divino para orientá-los na solução dos problemas que surgiam. Certamente, todas as soluções já estavam apontadas no AT, como sombras, mas era necessário clarificá-las, confirmá-las e trazê-las à luz de Cristo, o qual, juntamente com os apóstolos, era o fundamento da fé e, sem o qual, nada poderia ser verdadeiro e divino. 

Por isso, Deus deu dons a alguns irmãos para que o corpo doutrinário se concluísse e toda a igreja fosse ensinada, instruída e firmada na revelação, não parcial mas completa, que agora a igreja dispunha e que se fazia necessária diante das ameaças e investidas de satanás e seus súditos, sem a qual a igreja não poderia crescer e ser edificada.

Como o dom de sabedoria, este dom também está presente nos dias atuais, bastando para isso que o cristão leia, medite, conheça e aperfeiçoe-se no conhecimento da doutrina que nos é revelada pelas Sagradas Escrituras.

Notas: 1 - Aula realizada na EBD do Tabernáculo Batista Bíblico
2 -Muitos outros pontos e exemplos são abordados no áudio da aula passada e no da próxima aula, os quais se apresentam resumidamente nesta postagem

Nenhum comentário: