.

.
Página de doutrina Batista-Calvinista. Cremos na inspiração divina, na inerrância e infalibilidade das Escrituras Sagradas; e de que Deus se manifestou em plenitude no seu Filho Amado Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, o qual é a Segunda Pessoa da Tri-unidade Santa
CLIQUE, NO TÍTULO DE CADA UMA DAS POSTAGENS, PARA ACESSAR O ÁUDIO DO SERMÃO OU ESTUDO

sábado, 5 de julho de 2008

AOS SIMPLES, PRUDÊNCIA!

Pr. Júlio César de Salles

Eu queria que os irmãos me ajudassem... e deixassem a nossa mente ser guiada pelo Espírito Santo em Provérbios 1.1-4, onde Salomão inicia identificando-se: "Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel; para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência. Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade; para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso"... para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso... Há uma diferença entre o simples e o prudente; e a palavra de Deus nos ensina qual é essa diferença... Simples, no caso de nós, crentes, é uma pessoa sem convicção bíblica, sem convicção própria, uma pessoa levada por todo o vento de doutrina. E o prudente é aquele dotado de cautela, que é uma virtude, a qual nos faz prever e evitar os erros e perigos. Então, aqui temos um homem dizendo: "Jovens, vocês têm de sair da sua posição de simples para a de prudente".
Em 1 Samuel, o pai de Salomão agia com prudência, capítulo 18.5: "E saía Davi aonde quer que Saul o enviasse e conduzia-se com prudência, e Saul o pôs sobre os homens de guerra; e era aceito aos olhos de todo o povo, e até aos olhos dos servos de Saul". Davi era um homem prudente, pois, não podia sair à guerra sem a convicção das Escrituras, sem se aperceber dos perigos que certamente surgiriam. E essa cautela bíblica nos livrará de muitas situações constrangedoras. Continuando no Livro de Provérbios, 2.11: "O bom siso te guardará e a inteligência te conservará". O prudente tem bom siso, sabe discernir as situações; ele não anda com a mente vazia, é cauteloso e previdente.
Em provérbios 10.13, está escrito: "Nos lábios do entendido se acha a sabedoria, mas a vara é para as costas do falto de entendimento". Vemos aqui novamente que Salomão mede as palavras, e de que, as suas palavras têm um peso eterno. O simples fala o que lhe vem à mente, e muitas vezes, impensadamente ele machuca as pessoas, e condená-as.
Outra característica do prudente em relação aos simples está expressa no cap. 14.8: "A sabedoria do prudente é entender o seu caminho, mas a estultícia dos insensatos é engano". Vemos que o prudente tem algo de vida, não vive aleatoriamente; ele procura entender os caminhos de Deus, buscando-O na oração, e assim, saber o plano de Deus para a sua vida.
No Cap. 15.15, Salomão continua a mostrar os problemas em se ser simples: "Todos os dias do oprimido são maus, mas o coração alegre é um banquete contínuo". O prudente sabe resguardar o gozo dele no Senhor, a alegria dele não é baseada nas circunstâncias, como o simples se baseia, e ele não anda de "vento em polpa", porque ele sabe que os seus dias estão nas mãos de Deus.
Cap. 20.3: "Honroso é para o homem desviar-se de questões, mas todo tolo é intrometido". Outra característica é que ele não entra em confusão, pois a prudência nos livra de muitas situações desgostosas e as vezes trágicas; devido à orientação do Espírito Santo, diante da face de Deus, ele desvia-se de contendas, em confusões e disputas onde não é chamado.
Cap. 22.3: "O prudente prevê o mal, e esconde-se; mas os simples passam e acabam pagando". O prudente, guiado pela palavra e pela vontade de Deus, discernindo as situações, não julgando mas discernindo, ele sabe prever o mal... Muitas vezes irmãos, entramos em confusões porque nos comportamos como simples; e deixamos de ser cautelosos como a palavra nos ordena que sejamos. Se buscarmos a sabedoria de Deus, certamente nos resguardaremos de muitos problemas, e de muitas situações embaraçosas e tristes.
Cap. 27.12: "O avisado vê o mal e esconde-se; mas os simples passam e sofrem a pena". Aqui é uma repetição do mesmo provérbio; Salomão repete o mesmo provérbio e nos diz que o prudente evita se expor, não dá os seus sentimentos a qualquer um, ele guarda os seus segredos com Deus... quantas vezes consultamos a carne e o sangue, enquanto Deus está falando conosco: "Olha para mim primeiro!". Às vezes, Deus coloca projetos em nossos corações, e com a alegria e empolgação procedemos como simples, e entregamos diretamente a outros homens os tesouros que Ele nos tem dado... Irmãos, somos chamados sempre, e desde o princípio, a sermos prudentes.
Provérbios 8.5: "Entendei, ó simples, a prudência; e vós, insensatos, entendei de coração". Novamente temos o mesmo chamado de Deus: entender a prudência.
Provérbios 14.15: "O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos"... O simples dá crédito a cada palavra... Aqui o ensinamento não tem nada a ver com estudo, posição, status, profissão, nem mesmo o dom da igreja; mas o de que o simples não tem convicção própria, nem convicção bíblica; e Deus nos exorta a não se dar crédito a cada palavra, a examinar e discernir com crítério, com sabedoria, tudo o que nos é dito.
Este versículo tem conexão com 1 Jo 4.1-3: "Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo". Então, vemos que o simples dá crédito a toda palavra, sem o pré-julgamento de Deus; mas aqui o apóstolo João nos diz para sermos prudentes, e vermos se as palavras procedem de Deus.
1Co 2.15: "Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido". O homem espiritual é prudente, ele distingue todas as coisas, usando o dom de discernimento do espírito, julga as intenções e evita contendas; e não é discernido por ninguém. Ele não é o melhor, mas não é simples, ele está a par da verdade; porque, estando com a verdade, estamos com tudo, porque Cristo é a verdade. Amém,irmãos!
O prudente tem o estilo de atrair as pessoas. Provérbios 14.18: "Os simples herdarão a estultícia, mas os prudentes serão coroados de conhecimento". Dá gosto estar do lado de um prudente, é um conhecimento sem soberba, sem arrogância, não é um conhecimento que está acima de nós; ele compartilha, é um braço amigo; e graças a Deus isto acontece aqui no corpo local, onde temos muitos irmãos prudentes, e isto é prazeiroso para nós, nos traz gozo e a edificação da igreja.
Provérbios 19.11: "A prudência do homem faz reter a sua ira, e é glória sua o passar por cima da transgressão". Esta pessoa se torna longânima, ela não julga, não critica e está sempre aberta a nos ouvir. Em 19.22: "O que o homem mais deseja é o que lhe faz bem; porém é melhor ser pobre do que mentiroso". Nós desejamos pessoas que nos façam bem, porque Deus colocou esse desejo no nosso coração de buscarmos ao prudente, porque a pessoa carregada de sabedoria é uma pessoa saborosa... a raiz da palavra sabedoria vem da palavra sabor, e uma das características da sabedoria é o sabor, dá gosto estar próximo de um sábio...
Outra característica maravilhosa do prudente é que ele tem o dom da privacidade. Ao contrário do simples que sai contando tudo o que ouve a torto e a direito, fofocando, o prudente não sai contando de nossa vida, nem fazendo intrigas. Provérbios 10.12: "O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados"; completanto com Provérbios 12.16: "A ira do insensato se conhece no mesmo dia, mas o prudente encobre a afronta"... Sabe aquele saborzinho que o simples tem em espalhar notícias, em mexericar e maldizer, o prudente não tem. Ele se resguarda, nos ama, nos acolhe.
Em Eclesiastes 1.8: "Todas as coisas são trabalhosas; o homem não o pode exprimir; os olhos não se fartam de ver, nem os ouvidos se enchem de ouvir". O simples olha para todos os lados, ele não controla o seu olhar, dá crédito a toda palavra; os olhos nunca se contentam, assim como a carne nunca se contenta, mas o prudente ele se concentra em Deus, ele olha para Deus, amém irmãos! Hebreus 12.2 fala que o prudente olha para Jesus, o autor e consumador da nossa fé; o simples anda com a mente vazia, olhando para todo lado, flertando com o pecado.
Em Jó 31.1: "Fiz aliança com os meus olhos; como, pois, os fixaria numa virgem?". Ele não olhará para outra donzela; ele era prudente, não olhava com o olhar para cair no laço da simplicidade, fora da prudência de Deus.
Voltando a Eclesiastes 1.13: "E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar". Versículo 14: "Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito". Quando não disciplinamos os nossos olhos, ficamos com o espírito aflito, agimos como simples, olhando para todo o lado, e então, a aflição do espírito nos toma.
Versículo 17: "E apliquei o meu coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras, e vim a saber que também isto era aflição de espírito". Isso é correr atrás do vento, ficar com o espírito angustiado; e Salomão sentencia finalmente no versículo 18: "Porque na muita sabedoria há muito enfado; e o que aumenta em conhecimento, aumenta em dor".
Oh, como eu prefiro a prudência dos caminhos de Deus, permanecer em Sua prudência, passar como um bobo mas ser feliz com Cristo! Amém!...Ao invés de buscar aumentar a ciência, a filosofia, os diplomas, andando atrás das coisas mundanas e rebaixar o valor da palavra de Deus.
Devemos estar atentos para não cairmos no engano... "Tampouco apliques o teu coração a todas as palavras que se disserem, para que não venhas a ouvir o teu servo amaldiçoar-te" (Ecl 7.21). Quantas vezes Deus, na Sua divina providência, debaixo da Sua presciência tem nos poupado de ouvir todas as coisas, pois não suportamos todas as coisas... então, não apliques o teu coração a todas as coisas. Não se preocupe com as notícias dos jornais pela manhã, antes de fazer o seu devocional; esqueça o noticiário da noite e os filmes, se você não concluiu a sua leitura bíblica diária... não se encha das mensagens do mundo, mas antes buscai a prudência na edificação da palavra de Deus. Não aplique ao seu coração todas as coisas... Quantas vezes trocamos as delícias da palavra de Deus por notícias as quais não edificam e não nos levam a nada. O apóstolo João nos alertou de que o mundo jaz no maligno. Não é vantagem conhecer todas as coisas; é vantajoso ser prudente e conhecer a vontade de Deus em nossas vidas.
Em Lucas 13.1-3, alguns contemporâneos do Senhor Jesus queriam desviar-lhe a atenção com o noticiário da época. Jesus havia acabado de dar sentenças eternas, carregadas de prudência divina, e as pessoas tencionavam, com a simplicidade das notícias, distrai-lO. Não é o que nos acontece hoje, quando muitas pessoas desejam tirar a nossa atenção de Deus com a simplicidade das notícias dos homens? "E, naquele mesmo tempo, estavam presentes ali alguns que lhe falavam dos galileus, cujo sangue Pilatos misturara com os seus sacrifícios. E, respondendo Jesus, disse-lhes: Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis". Este era um fato que estava no auge à época, uma história que estaria na primeira página dos jornais, e nas chamadas de tv, se houvesse mídia. E esses homens pretendiam desviar a atenção do Senhor Jesus, que promulgara uma sentença tão importante; mas Ele percebeu um espírito de autocomplacência naqueles homens; e respondeu-lhes, revelando saber não só aquela notícia, mas muito mais. E de que o intento deles jamais O demoveria de cuidar das coisas de Deus; mostrando-lhes qual era a real notícia, aquela com a qual eles deveriam se preocupar e guardar as suas atenções e mentes... o Senhor manda-os aterrizar, e não se contentarem por estar livres do crime de Pilatos.
Aqueles galileus julgavam que, por não terem morrido pela espada dos soldados romanos, de terem escapado da morte, era o sinal de que Deus os aprovava em suas vidas pecaminosas. Mas Cristo, respondendo-os, no versículo 2, mostra que tantos aqueles galileus mortos como eles eram igualmente pecadores diante de Deus, e de que não estariam livres da sentença divina.
Os simples estão completamente enganados em relação à providência de Deus, e à vida, mas os prudentes compreendem que uma calamidade particular não é medida nem sinal de culpa específica dos que a sofrem.
Os simples pensam que os acontecimentos na vida dos outros são juízos, esquecendo-se de que também estão no meio do caminho. Os galileus queriam mostrar a Jesus que aquele fato isolado era geral, provando assim que eles eram bons, que por isso não tinham morrido debaixo da sentença de Pilatos; mas o Senhor mostrou-lhes que não eram menos pecadores do que os que haviam perecido nas mãos dos romanos.
O prudente não fica alheio... No versículo 4, Jesus dá-lhes outra notícia da época: "E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis". O simples julga sem conhecimento real da sua situação, o prudente discerne, não trocando o eterno pelo passageiro, visualizando a urgência da hora, medindo as palavras. Jesus revela àqueles homens que Ele não era alienado; deu-lhes outra notícia, revelando-lhes a atemporalidade das Suas palavras, enquanto eles, como simples, davam crédito às coisas temporais.
Irmãos, quantas vezes julgamos irmãos, crendo que estão trilhando caminhos errados, e procedemos como simples, sem conhecer o propósito de Deus, confundindo o discernimento de espírito com julgamento, tentando descobrir o que há na mente das pessoas?
Sabemos que nos capítulos 6 a 9, Jesus pronunciou a iminente destruição de Jerusalém 40 anos depois; e muitos dos que estavam ali diante do Senhor, tentando desviar a Sua atenção, foram mortos e tiveram o seu sangue misturado pelas tropas de Tito.
O simples julga sem saber da sua situação, ele quer tirar a urgência da palavra de Deus, mas Cristo revela que o prudente não é alienado.
Provérbios 19.25: "Açoita o escarnecedor, e o simples tomará aviso; repreende ao entendido, e aprenderá conhecimento". Jesus feriu o simples com as Suas palavras, para que eles aprendessem.
Mateus 10.16: "Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas". Jesus nos chama a um estágio além, de que não sejamos simples, mas capazes de discernir os lobos, os espíritos... seja portanto prudente como as serpentes e inofensivo como as pombas. Inofensivo no sentido de ser prudente, mas sem orgulho. Cuidado, irmãos! Porque quanto mais cuidado, mais será exigido. Paulo nos diz em Romanos: amai o debil da fé. Independente do grau de maturidade que ele tenha, devemos amá-lo.
Para terminar, provérbios 12.23: "O homem prudente encobre o conhecimento, mas o coração dos tolos proclama a estultícia". O prudente oculta o conhecimento, ele é inofensivo como pomba, não é orgulhoso, não sai exibindo aquilo que tem, nem esnobando, mas oculta o conhecimento, resevando as suas energias para gastá-las com os necessitados...
Irmãos, temos de ser prudentes na urgência do tempo, não jogar pérolas aos porcos; não sermos soberbos nem vaidosos, mas amarmos os fracos na fé; servindo a Deus na prudência bíblica, para louvor e honra e glória d Seu santo nome.

Sermão pregado em 29 de Junho de 2008, no T.B.B.
*Todos os versículos são transcritos da Bíblia Almeida Corrigida e Fiel da SBTB (ACF)

Um comentário:

Anônimo disse...

Excelente texto. Edificante.