.

.
Página de doutrina Batista-Calvinista. Cremos na inspiração divina, na inerrância e infalibilidade das Escrituras Sagradas; e de que Deus se manifestou em plenitude no seu Filho Amado Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, o qual é a Segunda Pessoa da Tri-unidade Santa

sexta-feira, 18 de abril de 2008

BEM-AVENTURADO O HOMEM...

Pr. Luiz Carlos Tibúrcio

Abra a sua Bíblia no Livro de Salmos, capítulo 1, versículo 1, onde o salmista diz:


“Bem-Aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”

Graças a Deus, que nos abençoa e nos tem dado esta preciosa palavra. Esta é uma palavra boa para aconselhar aquele que está desejoso de andar nos caminhos do Senhor, e desejando, realmente, ter uma vida abençoada. Para ele o salmista coloca: “Bem-Aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios”. O salmista afirma que o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, esse é um homem bem-aventurado.
Nós, em todas as situações da nossa vida, durante a nossa grande peregrinação por esta terra, vamos sempre seguir conselhos; vamos sempre seguir tendências. Aquele que diz que anda por si mesmo, que não ouve a ninguém, que tem uma personalidade própria, engana-se; e esta é uma tolice.
O homem é um ser criado por Deus para viver junto aos seus semelhantes; ele necessita viver em comunidade, em comunhão com outros homens; ele não vive e não pode viver isolado das outras pessoas, pelo contrário, os homens desejam viver juntos uns dos outros, e ter uma vida em sociedade; e eles seguirão a outros homens, estando em suas companhias.
A palavra de Deus diz: “Bem-Aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios”; e em Provérbios 4.14, afirma categoricamente: “Não entre pelas veredas dos ímpios, nem ande no caminho dos maus”. Salomão, escritor de Provérbios, nos trata aqui como um pai dando conselhos ao filho, como alguém que nos ama e deseja nos alertar para fugirmos do mal. Ele ordena: não entre! Não ande pela vereda dos ímpios! Ele não fala: “Olha, eu vou com você até ali, para dar uma 'espiadinha' no caminho no qual você anda e tem andado”.
A palavra de Deus nos diz através de Salomão, o pregador, o homem de sabedoria: Meus filhos, não entrem pelas veredas dos ímpios, nem andem no caminho dos maus, mas evita-o; alertando-nos a afastar-nos dele, não passando por ele; nem pisando nele; desvia-te dele e passa de largo.
A exortação é para não passarmos pelo caminho dos pecadores, é não trilharmos esse caminho, é desviar-nos e não sentirmos o menor desejo de aproximar-nos dele. Devemos evitá-lo, passar longe, dar a volta, passar ao largo, afastar-nos definitivamente.
É assim que muitos se arriscam a experimentar a iniqüidade, a "flertar" com o pecado, ao experimentar drogas, o cigarro, o álcool; saiba que estes caminhos levaram muitos à destruição. O escritor de Provérbios diz-nos que, conhece o homem o caminho ímpio, portanto, afasta-se dele.
A palavra de Deus fala aos jovens: foge da mulher adúltera, passa longe dela; a palavra de Deus nos diz como deve ser a nossa reação a uma vida pecaminosa, de como devemos andar distantes do pecado, e do caminho da perdição.
São muitos os pecados em que um homem pode se envolver; são muitos os pecados que um homem pode cometer em sua vida. A maior parte deles ele deixará de conhecer, se observar as pessoas com quem anda, e o que elas fazem.
Um crente deve ter uma comunhão, uma comunicação com outros crentes. Um crente deve ter um relacionamento íntimo com outros irmãos, e deve ter o desejo de compartilhar, e de viver, segundo a verdade, segundo a vontade Deus. A Bíblia diz para não andarmos nos caminhos pecaminosos, não andarmos na perversidade, evitando-a, desviando-nos deles. Passando de lado, ao largo.
Voltando ao Salmo 1, a palavra de Deus vai nos dizer: “Bem-Aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”. É algo interessante o qual não devemos fazer, mas que começamos a fazer, pois, primeiramente, o homem anda no caminhos dos ímpios, depois se detém, para enfim, assentar-se tranqüilamente. Há uma progressão para uma vida daquele que anda no pecado. Começa com uma simpatia por aquela pessoa, para depois se envolver com o pecado, e desviar-se dos caminhos do Senhor.
É-me permitido relacionar com as pessoas do mundo, e devo relacionar-me; de outra forma, como é que falarei do amor de Cristo para elas? Mas eu não devo e não posso ter comunhão, nem que seja por um segundo, naquilo que é a iniqüidade deles. Realmente, eu não posso condescender, nem dar o meu consentimento ao pecado. Eu não posso tomar um copinho de cerveja para agradar a um amigo; eu não posso dar uma voltinha com ele, falar umas bobagens e rir de uma piadinha imoral que ele contou, apenas para mostrar que não sou carrancudo, que não sou azedo, e vivo com uma carranca; eu não posso dar uma olhadinha, por menor que seja, num site pornográfico, ou falar coisas maliciosas, ou fazer fofocas, porque isso não representa e reflete uma vida cristã, e não deve ser o meu testemunho, pois não é o testemunho cristão, de alguém que ama ao nosso Senhor. É melhor eu ter uma carranca, parecer azedo, porque aquela pessoa quando precisar conversar, quando precisar de um conselho, ela vai-se aproximar de mim, porque ela verá que eu não busco uma vida relaxada com Deus, que eu sou diferente, e Deus me usará como instrumento para proclamar a Sua palavra.
Um famoso pregador, certa vez, em vista a uma cidade, foi convidado para pregar no culto de uma igreja local. E ele pregou com autoridade, com a autoridade das Escrituras, uma palavra abençoada e usada por Deus. O motorista, encarregado de levá-lo ao aeroporto, ouviu atentamente a pregação; e ao final, quando o famoso pregador dirigia-se ao carro, ele disse:
“Pastor, o senhor pregou tão bem, que quero conhecer melhor a respeito deste Deus que o senhor pregou”.
E durante o tempo do percurso até o aeroporto, o famoso pregador havia relaxado, brincando, e mesmo contando piadas relacionadas às coisas de Deus. E quando desceu do carro, o motorista disse:
“Pregador, eu realmente tenho uma certa tristeza agora... Aquela mensagem que pregou abriu o meu coração, eu estava desejoso de conhecer mais o Deus do qual falou, mas ouvindo o que você disse aqui no carro, durante o trajeto, eu vi que há duas pessoas, e as duas são muito diferentes, e eu não sei se quero mais conhecer o Deus que você pregou”.
É triste quando abrimos mão da nossa cristandade, da nossa vida e comunhão com Deus, e começamos a andar por caminhos aonde o crente não deve andar, flertando com a iniqüidade, sentindo o “gostinho” amargo do pecado.
Meus irmãos, a palavra de Deus diz que, primeiro começamos a andar no conselho dos ímpios, e depois há uma atitude de se deter no caminho dos pecadores, envolvido com as coisas do mundo, com as atitudes do mundo, e não tendo o temor de Deus. Estamos tão envolvidos com as festas, programações, teatros, danças, cinema, e, verdadeiramente, são atividades que nos levam para bem distante de Deus.
A palavra do Senhor diz: Bem-Aventurado aquele que não assenta na roda dos escarnecedores; e muitas vezes, esse tem sido o problema entre nós, irmãos, temos cada vez mais nos agradado com o mundo, e abandonado as coisas de Deus. Devemos perguntar a nós mesmos: Eu tenho vigiado, sido vigilante e me preocupado com o meu testemunho? Com aquilo que penso, digo e faço? E será que, se perguntado, serei capaz de responder qual a razão da minha fé?
No versículo 2 lemos: “Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite”. O Salmo 19.7, diz: “A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma.
Talvez, irmãos, estejamos passando por tempos difíceis, tempos de tristezas, de lutas, de angústias, e o salmista diz que a lei do Senhor é perfeita, e refrigera a sua alma. Talvez a alma esteja seca, talvez esteja angustiada, mas a lei de Deus refrigera a sua alma.
“O testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices”. A palavra de Deus diz que o testemunho do Senhor dá sabedoria aos símplices. O que mais pode ser importante na vida de uma pessoa do que ter sabedoria? Que bom seria se todos nós tivéssemos conselhos bons, e que da nossa boca saíssem palavras de sabedoria, que buscássemos na palavra de Deus a nossa fonte de sabedoria, e debruçássemos sobre ela, aprendendo do próprio Deus os seus ensinamentos, e assim, podermos usá-los para a Sua glória.
O versículo 8 diz: “Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos”. Vejam o que a palavra de Deus está nos mostrando: sabedoria, alegria, refrigério... tudo isso vem e provém da palavra do Senhor.
O salmista diz que antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e medita nela de dia e de noite. Bem-Aventurado o varão, Bem-Aventurado o jovem que medita na lei do Senhor. Será que realmente eu tenho tempo para me dedicar à leitura da palavra de Deus, será que é importante para eu meditar na lei do Senhor, ou será que o meu dia é tão corrido que não há tempo para meditar na lei do Senhor?
No Salmo 119.9, a palavra de Deus diz: “Com que purificará o jovem o seu caminho?”. O salmista responde: “Observando-o conforme a tua palavra”. A palavra de Deus é apresentada para nós como aquela que purifica o nosso caminho. Há uma vida de pureza esperando por nós na palavra de Deus. Há uma vida de santidade nos esperando na palavra de Deus.
Quando nós viemos a estar na comunhão do Senhor, estávamos numa vida de tanta sujeira, de tantos pecados, que era como estar num lamaçal juntamente com os porcos. O Senhor pela Sua maravilhosa palavra, purificou as nossas vidas.
Você tem sentido a sua vida transformada, purificada pela palavra de Deus? A palavra de Deus tem agido em você como água límpida, que lava e remove a sujeira? Observa o seu caminho, para que ele seja purificado e direcionado pela palavra de Deus.
O versículo 11 do mesmo capitulo diz: “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti”. O pecado pode afligir a alma do cristão; o pecado vai fazer o cristão sofrer, mas o pecado não pode habitar na vida do crente que medita na lei do Senhor. Porque ela diz: “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu na pecar contra ti”. Quando a palavra de Deus está em nosso coração, ela vai guiar a nossa mente em obediência ao Senhor. Ela vai nos orientar para que sigamos ao Senhor.
Sabe de uma coisa meus irmãos, isso realmente não é uma fórmula mágica, mas esse é o processo de renovação da nossa mente, segundo a vontade de Deus.
No versículo 18, temos: “Abre tu os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua lei”.
Meus irmãos, quando eu vejo as maravilhas do Senhor, e somente quando eu vejo as maravilhas do Senhor, é que estou realmente vendo. O Senhor Jesus Cristo disse: “Eu vim para que aqueles que não vêem vejam”. Muitas pessoas que pensam ver, jamais viram, e cegos têm visto a face de Deus. Quando compreendermos os caminhos do homem segundo os olhos de Deus, então veremos a realidade da vida. Quando vemos os caminhos dos homens pelos olhos do homem, então vemos um caminho de vaidade e de ilusão.
“Abre os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua lei”.

Trecho do sermão pregado em 05 de Abril de 2008 no T.B.B.
*Todos os versículos são transcritos da Bíblia Almeida Corrigida e Fiel da SBTB (ACF)

2 comentários:

Gleisy disse...

muito lindo a mensagens que Deus abençoe sempreeeeee...........

kiko disse...

muito boa mensagem Deus abencoe